27 de ago de 2012

Bonjour et bonsoir

.
C´est toujours la même merde...
com um je ne sais quoi de quelque chose diferente,
esgota-se a vida,
entre o tabaco e a gente.

Quem não fuma por fora,
fuma-se por dentro.
(e o tempo ri,
o espaço ri,
e as coisas riem,
de si para ti.)

No dia em que te conheci,
não foi la même merde…

Lambemo-nos com os olhos,
o dia encontrou a noite,
as etoiles brilharam histerismos de boda muçulmana.
O tempo sentou-se na cadeira do quarto,
a olhar-nos.
...
tirou os sapatos
...
suspirou cansado
...
sacou um favaíto do mini bar.
...
adormeceu.
.

Nenhum comentário: