26 de fev de 2010

Paredes de orvalho

Abalei para os teus braços,

leves como uns lençois frescos,

quentes como a manta tecida

num Inverno de espera.

Os teus lábios toquei e teu rosto afaguei,

e, assim, revi junto do bater do coração,

as paisagens que pintaram e coloriram,

o corpo-espírito do que somos Hoje.

Rumo agora em direcção a outras paragens,

sempre com os olhos postos,

na pessoa que fui outrora,

na pessoa que sou agora.

Abalei para ti amor...

Numa casinha com tecto de estrelas,

paredes de orvalho e vento,

onde as janelas são as memórias,

do nosso contentamento

12 de fev de 2010

Os Porcos

Os Porcos acreditam ser uma elite criada, exclusivamente, para o pensar e decretar; Os Porcos adoram ser tratados por Senhores Doutores, são cultos e informados; Os Porcos debatem e discutem entre si, pelo poder, insultam-se e apelidam-se de demagogos e bajoladores; Os Porcos usam fatos de alta costura e gravatas elegantes, têm capital basto, já não comem qualquer lavagem e ração, o seu paladar é sensivel e gourmet. Fazem-se deslocar em veículos de gama superior com direito a condutor particular e seguranças privados; Os Porcos trabalham meia dúzia de anos, ao fim dos quais podem usufruir do seu direito á reforma antecipada; Os Porcos são uma raça em ascenção, reproduzem-se a uma velocidade avassaladora, nascem nos palanques da lei, nas empresas multinacionais, nos bancos privados e nos diversos sectores publicos; Os Porcos exigem ser tratados como animais de primeira categoria, relegando os demais para a lama, ou para bem longe dos da sua espécie; Os Porcos espiam-se uns aos outros, através de escutas várias, telefonemas diversos e acedendo a conversas alheias, abrindo a este propósito inquéritos que custam milhões aos bolsos dos contribuintes; Os Porcos indignam-se com os seus semelhantes e também com as pessoas, são seres intocáveis e donos da razão suprema; Os Porcos ordenam, coisas várias, a seu bel-prazer, sem terem de dar explicações, a quem quer que seja, e quando estas lhes são solicitadas riem e desconversam, alegando o segredo de estado e/ou justiça; Os Porcos mantêm, sempre, a calma e a postura, desde que não se lhes mexa nos lucros e beneficios; Os Porcos são bichos manipuladores, perversos e maquiavélicos, cooperam, mutuamente, quando se vêm enrascados; Os Porcos controlam a economia, a saúde e a justiça nacionais. Controlam, também, a televisão, a rádio e a imprensa escrita. Tecem críticas e desacreditam aqueles que se lhes opõem; Os Porcos querem ser vistos como animais de trabalho em prol da sociedade, fazem passar a imagem de idoneidade, honestidade e boa vontade, quando na verdade não querem saber de nada, nem de ninguém a não ser de si próprios, são egoistas; Os Porcos não têm consciência, por isso tomam sempre as melhores decisões em relação a qualquer matéria; Os Porcos enlouqueceram e querem enlouquecer as outras espécies com as suas ideias; Os Porcos são figuras bem conhecidas da nossa praça, muitos dos quais apoiados por pessoas de bem e saudáveis.

Nota: Os Porcos são amigos intimos do "Palhaço" tão bem retratado por M.C. e do "Malandro" por C. B.

4 de fev de 2010

It Might Get Loud




Enough said!!

Vejam, por favor, percebam o amor que alguém pode ter pela arte, pela sua própria vida, o orgulho que alguém pode ter por ter estado naquele momento naquele sitio onde estava um papel a pedir um guitarrista para uma banda, percebam o quanto alguem pode mudar o mundo a partir do seu cantinho em Inglaterra, ou Irlanda, ou o que seja...
Esta obra abre a mente para que seja possível desmontar toda a musica que conhecemos, entender porque gostamos dela, o que nos levou a gostar dela.
A cima de tudo, mostra como uma coisa em comum pode unir as pessoas, leva-las a partilhar uma sala e criarem arte.

Vejam...