22 de jul de 2012

Religião


Hoje é Domingo – dia do Senhor! É precisamente o dia a seguir àquele em que o Senhor disse nas escrituras que queria descansar, ou seja, o Sábado!

O que me faz (quase) odiar os cristãos é a tendência (quase) natural para a hipocrisia, a transmutação das fórmulas divinas em função da conveniência. Assim é o Cristianismo: Adapta-se.
O Velho Testamento tornou-se obsoleto? - Inventa-se um novo.
Cristo nasceu em que dia? - Who cares? - Festeja-se a 25.
“Deixa tudo e segue-me!” - disse Cristo
- Com certeza, vou só calçar os meus sapatinhos Prada e dar indicações ao chauffeur e à segurança para Te seguir no Papamóvel!

Adão e Eva? – Ok, é uma metáfora e ninguém precisa de teólogos altamente intelectualizados para darem uma resposta mais cabal do que essa. Basta que parem de ensinar isso às crianças que sacrificam os Sábados a meter chiclas debaixo dos bancos da catequese;

E que é isso de acender velas?

Eu vendo ‘velas’ na loja que duram 45 dias. Em boa verdade, aquilo não são bem ‘velas’, ainda que nelas figure a imagem da Nossa Senhora de Fátima e uma oração, não em Aramaico (que era a língua de Jesus) mas em português porque Deus é poliglota e também diz WTF.
Gostaria de perguntar ao Vaticano quais as velas que funcionam porque, se pensarmos bem, faria se calhar mais bem ao espírito dos defuntos um holofote apontado, com luz elétrica – um daqueles holofotes que chama o Batman mas com a imagem de um santo. Não querendo aqui entrar no âmbito da indústria cosmética, pergunto-me que tipo de cera (ou mesmo de pavio) resultará melhor para maquilhar as ações terrenas de um defunto…

Poderia continuar nisto a noite toda mas, muito sinceramente, e porque a Religião não serve para nada, senão para nos perdoarmos mais depressa à custa de uma confissão, vou cagar e fumar um cigarro!


Nenhum comentário: