28 de abr de 2010

Mergulho dos sentidos(continuação)

Enlaçados os corpos, as mãos quer de um quer de outro continuaram o frémito de uma mutua exploração.
Começou a despi-lo e a sentir a textura da sua pele que ardia numa febre de desejo . Perderam-se em caricias demoradas, pausadas, explorando cada recanto de pele, explorando cada beijo de mel arrepiante e vibrante. A cada toque era um latejar de sensações e inquietações... Os beijos sucederam-se por cada poro,por cada relevo daqueles dois corpos harmoniosos.
Lentamente ele percorreu numa" profusão de beijos, os cabelos dela, o pescoço, ombros , as pernas", até que a deitou na areia molhada envolvendo-a num êxtase hipnótico e sensual...
Demorava-se naquelas duas montanhas bem delineadas , beliscava e lambia os seus mamilos duros e ela gemia e contorcia-se. Foi deslizando pelo seu ventre redondo e firme até encontrar o seu delta de vénus...beijou levemente o seu clítoris já endurecido e palpitante e ela em pleno alvoroço segurou os cabelos dele e nesse instante ele introduz a lingua o mais profundo possivel e sentiu um jacto quente e molhado a sair de rompante...
De seguida introduziu um dedo na sua molhada vulva e em movimentos ascendentes e descendentes fê-la gemer e arfar como se estivesse possessa.
Estava pronta para receber o seu latejante membro, virou-a e ela ergueu-se e apoiou-se nos quatro membros como um polvo colado a uma rocha e sem demora investiu firmemente na sua aveludada e humida concha de prazer. Agarrou-lhe as nadegas impetuosamnete enquanto entrava e saia dela, num ritmo desenfreado enquanto ela estimulava o seu ponto de ebulição.
Ambos arfavam, perdidos em plena volupia de espasmos...
Enquanto massajava e apertava suas nadegas firmes tocava o seu anus e sentia um latejar cada vez maior. O desejo animalesco soltou-se e ele sentiu cada espasmo e vibração do seu prolongado orgasmo mas deixou-se ficar dentro dela, puxou-a para si até lhe tocar os seus mamilos erectos e no seu botão que pulava acima da sua humida gruta ... continuou aumentando a intensidade até que provou o tremor vindo do interior dela,seguiu-se um e outro e outro, orgasmos multiplos... Ambos se deitaram na areia ainda sob hipnose. Com os corpos quentes sob a areia molhada ficaram a olhar as estrelas e aquele luar mágico,suas testemunhas naquela noite estival. Ele procurou a mão dela e docemente beijou-a...Levantaram-se e foram banhar-se no mar .Dentro de agua flutuaram e dançaram uma valsa de movimentos graciosos. Passaram assim algum tempo até que ela mergulha e desaparece como num sonho.
Ele calmamente sai da água e dirige-se para o pontão , o vestido azul tinha desaparecido também...
Vestiu-se e resolveu caminhar pela areia ouvindo as ondas enquanto recordava a sereia que o fez dar aquele mergulho dos sentidos.

Nenhum comentário: