24 de jan de 2010

s/ título

Eu sempre quis dizer qualquer coisa
Sobre caramelos.
Sobre atalhos e
Coisas doces.

Mais que inventar
Eu queria explicar o mundo todo
Por aquele saxofone em fundo de verso
A fazer de falsete.

Eu queria chegar a casa e
Ter por onde dizer.

No século dezoito
Só havia memória…


.

Nenhum comentário: