14 de fev de 2012

(...)

Tens traços demais a prender-te ao passado,
essa memória de um amor futuro
que percorre cada linha do teu corpo.

Tens luz d'alma, como a paixão da lua
outrora escondida que,
por entre as nuvens de fumo é esquecida.

Tens a saudade de um bêbado romântico,
abraçada por entre as lágrimas de alegria
e pelo sorriso da dor.

Dos teus lábios sugo a minha inspiração,
essa traição que me vai mantendo acordada
a sonhar, sem nunca parar.

Tens pensamentos rectos
numa esfera de emoções,
onde te reencontro entre guerras
e revoluções de alguém
que nunca soube viver.

Dou por ti a reflectir sob uma folha branca
livre, que não dá respostas
nem faz perguntas.

Põe de parte o parecer e faz-te voar...
dentro da imensidão do ser.

Um comentário:

Sr. Mal disse...

Muito bonito!